6 de agosto de 2016

Quartos para aluguel durante as Olimpíadas e mais




https://www.airbnb.com.br/



Rio 2: quarto de casal. 

Suíte em frente ao Parque Olímpico p/ doglovers.


Rio 2: quarto com sofá-cama. 

Quarto em frente ao Parque Olímpico p/ doglovers.


Rio 2: apartamento inteiro. 

2 Quartos Barra da Tijuca Área Olímpica




Copacabana: quarto com bicama. 

O quarto mais relaxante do mundo!!



Copacabana: quarto de casal. 

Quarto de casal silencioso em Copa



27 de abril de 2016

Versão QMOV de "Vida de Negro" de Dorival Caymmi

Para embalar a manifestação do dia 28/04, do movimento Quero Meu Ônibus de Volta (QMOV) adaptei a letra da música "Vida de Negro" (Lerê Lerê...) para a atual conjuntura.

Mais info: 

https://www.facebook.com/events/215439288826553/

#QueroMeuOnibusDeVolta
#VidaDoPovoÉDifícil






HINO DO MOVIMENTO QMOV




Vida de Negro, Dorival Caymmi 


Versão QMOV (Vida do Povo), Diana Levacov


Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê

Vida do povo é difícil, é difícil como o quê
Vida do povo é difícil, é perrengue de doer
Eu quero andar de ônibus, na cidade viajar
Eu quero ter meus direitos, o de ir e o de voltar

Vida do povo é difícil, é difícil como o quê
Vida do povo é difícil, é perrengue de doer
Meu amor, eu vou-me embora, tenho muito a percorrer
Um dia eu `inda chego, apesar do BRT

Vida do povo é difícil, é difícil como o quê
Vida do povo é difícil, é perrengue de doer

Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê

Vida do povo é difícil, é difícil como o quê
Vida do povo é difícil, é perrengue de doer
Quero de volta meu ônibus, sem não ter que baldear
Eu quero chegar na hora, sem não mais me atrasar

Vida do povo é difícil, é difícil como o quê (Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê)
Vida do povo é difícil, é perrengue de doer
Meu amor, esta é a hora, não espero acontecer
Porque juntos somos fortes, nossa luta vai valer!

Vida do povo é difícil, é difícil como o quê (Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê)
Vida do povo é difícil, é perrengue de doer





PS: O que vocês acharam da letra? Qualquer sugestão, falem agora, pois vamos cantá-la na manifestação! Bjs, Di.


1 de março de 2016

Reclamaço do 1o de Março

Me acompanhem na viagem ao trabalho e vejam se acham justo o desafio que sugeri ao prefeito e ao secretário de transportes.




Hoje a Luciana Guerra Malta deu entrevista na TV Brasil sobre esse mesmo tema e somos centenas de pessoas participando do Reclamaço do 1o de Março: http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterrio/episodio/comunidade-quero-meu-onibus-de-volta-protesta-contra-racionalizacao-das-linhas
Começamos a ser ouvidos e vamos fazer muuuuuito barulho!
É o movimento ‪#‎QueroMeuOnibusDeVolta‬ crescendo e aparecendo!
Participe você também: https://www.facebook.com/events/1702254566688628/

15 de janeiro de 2016

Conheça a profissão: Ciências Biológicas

Conheça a profissão: Ciências Biológicas
 
A biologia é a ciência que estuda todas as formas de vida, passando pela flora, pela fauna e até pelo desenvolvimento humano. O biólogo pesquisa a origem, a evolução, a estrutura e o funcionamento dos seres vivos. Ele analisa as relações entre os diversos seres e entre eles e o meio ambiente. O vasto campo de estudos na graduação permite que depois de formado o profissional siga caminhos diversos, conforme seu interesse. Da pesquisa com células-tronco ao trabalho ambiental ou ao magistério, a carreira do biólogo é abrangente e promissora, em razão, especialmente, da crescente preocupação, em nível mundial, com o meio ambiente. A atuação desse profissional é ainda fundamental na descoberta de aplicações de organismos na medicina, no desenvolvimento de medicamentos, e na indústria, em áreas de fabricação de bebidas e de alimentos. O biólogo pode especializar-se em áreas tão diversas de meio ambiente como são a de genética e a de biotecnologia. "Independentemente da área, o biólogo precisa ter uma boa capacidade de observação e redação; afinal, a profissão é baseada na observação de fatos, descrição e discussão da importância de cada resultado, como um tipo de jornalista da natureza", explica a bióloga técnica especializada em fauna Diana Levacov. "O profissional também precisará de habilidades específicas de acordo com o ramo que vier a escolher", acrescenta a bióloga. Ela cita ainda habilidades específicas como mergulho, escalada, conhecimento em matéria de fotografia, o domínio de diferentes idiomas e a desenvoltura para trabalhar tanto em campo como em laboratório. Com relação às oportunidades de trabalho, estão em alta as áreas de consultoria para Estudo se Relatórios de Impacto Ambiental (EIA se Rimas) e para a sustentabilidade ambiental de empresas. "Setores de turismo ecológico e direito ambiental também estão crescendo bastante, mas a biologia é uma caixinha de surpresas, e fica difícil prever quais áreas vão despontar", esclarece Diana Levacov.


O mercado de trabalho
O campo de atuação para o biólogo se amplia a cada dia e tem boas perspectivas, sobretudo pelo anúncio do presidente norte-americano Barack Obama do fim do veto ao uso de verba pública para pesquisas com células-tronco nos Estados Unidos. A medida deve impulsionar ainda mais os estudos na área da genética e influenciar o mundo todo. Genoma, biologia molecular e bioinformática (desenvolvimento de programas para estudos do genoma) são campos bem desenvolvidos, com mais ofertas no Sudeste e Sul do país, que ainda concentram grande parte das verbas destinadas à pesquisa. Na área ambiental, cresce a procura por especialista sem biologia agrícola. Nela, o profissional realiza o manejo da fauna e da flora. Umas das linhas de trabalho e pesquisa mais recentes é a de biorremediação, técnica que utiliza microrganismos para recuperar ambientes degradados, como solos ou rios poluídos. Empresas como a BioGeoTec, de Piracicaba, e a AgSolve, de Indaiatuba, ambas no interior de São Paulo, trabalham com esse tipo de tecnologia e costumam ter biólogos em suas equipes. "Esse é um bom exemplo de área nova, pouco conhecida, mas que gera oportunidade para muita gente", explica Lenira Maria Nunes Sepel, coordenadora do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). A professora lembra, no entanto, que, quanto mais nova a área, maior a necessidade de formação específica, obtida na pós-graduação. As regiões Norte e Nordeste têm especial demanda em órgãos públicos, em que o especialista se dedica à elaboração de relatórios de impacto ambiental. Os investimentos em pesquisa de biocombustíveis também criam emprego, especialmente no Sudeste e Centro-Oeste. Os bacharéis podem, ainda, ser empreendedores e prestar consultoria para empresa se prefeituras em educação ambiental. Nessa mesma área, começam a surgir oportunidades no setor do turismo ecológico.


O curso


Que ninguém se iluda: o currículo de Ciências Biológicas é carregado de matemática. Aulas de física e estatística dividem a grade com disciplinas específicas, como zoologia, genética e botânica. Durante os quatro anos de curso há também práticas de laboratório e pesquisa em campo. Ainda que não seja remunerado, um estágio vale muito na hora de procurar uma colocação no mercado. Algumas escolas exigem trabalho de conclusão de curso. Para dar aulas no ensino fundamental ou médio é preciso cursar a licenciatura, que, em algumas instituições, são oferecidas com diferentes denominações, como Ciências (biologia), Ciências Naturais (biologia também) e Educação (ciências biológicas). E, como em qualquer área, para lecionar no ensino superior é necessário ter pós-graduação.


O que você pode fazer


Bioinformática
: Desenvolver programas de computação para uso em pesquisas genéticas; Biologia marinha: Pesquisar o cultivo, a reprodução e o beneficiamento de animais e organismos no mar ou em água doce; Controle de pragas e vetores: Planejar e aplicar técnicas para controlar a transmissão de doenças entre animais e diminuir o impacto de pragas em lavouras; Ensino: Lecionar em escolas do ensino fundamental, médio ou em faculdades;Genética e biotecnologia: Criar, manipular, reproduzir e estudar organismos em laboratório, buscando a melhoria de espécies animais e vegetais; Pesquisar a utilização de microrganismos na produção de medicamentos e alimentos; Realizar exames para o diagnóstico de doenças genéticas ou a determinação da paternidade, com base na análise de DNA; Gerenciamento costeiro: Administrar o uso do mar e do solo em regiões costeiras, com o objetivo de minimizar o impacto na biodiversidade e preservar a qualidade de vida na região; Meio ambiente: Promover programas de preservação de animais e vegetais, em órgãos públicos, ONGs, parques e reservas ecológicas; Elaborar relatórios de impacto ambiental; Microbiologia: Investigar bactérias, fungos e vírus para a produção de alimentos e remédios.
Fonte: http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/ (04/08/2010)

4 de dezembro de 2015

Pesquisa do meu professor de percussão, Marcus Thadeu, da Escola Portátil de Música:
 
Aí vão alguns links de videos de percussão objeto. 



Caixa de fósforos com Ubirany do Fundo de Quintal


Reparem que não é propriamente uma caixa de fósforos, mais tem um som muito semelhante!

Trecho de um filme bem legal chamado "Quem Roubou o Meu Samba", onde o Cantor Germano Matias aparece, e no fim ele saca uma "frigideirinha" e toca muito bem. 
Outro detalhe importante é a presença de um dos maiores cuiqueiros do pais: O Boca de Ouro. Dizem que foi o primeiro grande cuiqueiro!! Reparem que a cuíca é de barrica e não tem tarraxas de afinação.


O outro também é de frigideira! Um solo muito interessante do Robertinho Silva!!



Trecho do documentário Saravá Baden Powell onde aparece ele e o João da Baiana tocando Prato e faca !


Outra é uma gravação histórica da música "Patrão Prenda Seu Gado", que é o João da Baiana que está tocando prato e faca também! Dá pra perceber direitinho quando o prato entra na música!


E esse é uma montagem com a mesma música em cima de um video que foi descoberto mas não tinha áudio. Então eles colocaram essa gravação por cima e ficou perfeito!



Trecho do Filme "Alô Alô Carnaval" de 1936, onde aparece o Luiz Barbosa tocando Chapéu de Palha e cantando o Samba "Seu Libório". Ele também tocava lápis no dente!!
Reparem na fita de gorgorão envolta do chapéu.


Uma homenagem do Programa fantástico de 1977 ao Dilermando Pinheiro. No fim do vídeo aparece ele cantando e tocando o seu Chapéu de Palha, é incrível!!


Esse vídeo é do Zé Cruz, que integrou o conjunto "A Voz do Morro" com Paulinho da Viola, Zé Ketti, Nelson Sargento, Elton Medeiros, Anescarzinho do Salgueiro e Jair do Cavaquinho. É ou foi (não sei se ele ainda está vivo) o último seguidor desse modo de tocar Chapéu de Palha. Reparem a destreza do malandro!!! rsrs!
Reparem também na fita de gorgorão no chapéu.



Espero que gostem dos vídeos!!

Qualquer dúvida é só perguntar!


Abração!!!

Marcus Thadeu